A GfK assumiu a medição de audiências em Portugal no passado mês de março e, a partir daí, são muitas polémicas que têm vindo a público. Desde a captação de zero telespetadores para determinados programas como é o caso de Portugal no Coração (RTP) e Jornal da Tarde (RTP) como números que levam a uma diferença brutal relativamente às medições da Marktest. O canal público perdeu quase metade dos seus telespetadores o que levou a uma acentuação das dificuldades até então já bem presentes em toda a empresa.

Depois de meses a negar qualquer problema com a medição audiométrica, a CAEM (Comissão de Análise de Estudos de Meios) decidiu meter mãos à obra e prepara-se para melhorar e corrigir o sistema de audimetria. Segundo a Correio TV, a polémica GfK não se fica por Portugal tendo já sido detetadas irregularidades noutros países onde esta é também a empresa responsável pela captação de audiências. Na Ucrânia são já muitas as dúvidas lançadas a esta empresa e, por esse motivos, a Comissão de Análise local prepara-se para fazer também auditorias e análises por forma a tornar mais fiável o método utilizado.

Assim, parece que os métodos utilizados no nosso país não são os únicos a lançar dúvidas perante o grande público e outras empresas entendidas na matéria.

 

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados