Televisão

Comic Con Portugal 2018: Painel de Dolph Lundgren

Sendo um dos filmes mais aguardados do ano, a Comic Con Portugal 2018 trouxe a Portugal Dolph Lundgren para promover Aquaman, e assim desvendar um pouco mais sobre o mesmo.

Tendo sido destaque da Comic Con Portugal 2018, tanto no sábado como neste domingo, entre outros destaques na área do Cinema e TV, foi a vez de o público contar com a presença de Dolph Lundgren, que visitou o nosso país de forma a promover os seus projetos. Começando por dizer que está a adorar a sua primeira vez de visita a Portugal, as primeiras perguntas surgiram em torno do esperado Aquaman, indicando que o mesmo é um grande filme, extravagante, com o Jason Mamoa a ter uma forte presença, tendo tudo corrido bem. Afirmou que contou com duas principais dificuldades durante a rodagem do filme, nomeadamente a preparação física que teve de realizar, a par de ter sido o primeiro filme do género, onde foi estranho ter de fazer de tudo para que funcionasse debaixo de água.


Leia também: Comic Con Portugal 2018: Painel de Nicholas Hoult

Ainda sobre Aquaman, Dolph admitiu que se sentiu diferente pelo facto de pela primeira vez não se encontrar a fazer uma personagens onde o objetivo é “dar uns tiros e matar umas pessoas”, com a sua personagem terá um maior poder político no contexto do filme, não tendo para isso de lidar com tantas cenas de ação, embora revele que tenha realizado na mesma uma audição para o filme apesar de ter sido convidado para o mesmo. Foi feita ainda uma rápida referência a Creed, alegando que foi um bom desafio profissional que serviu essencialmente para poder fazer uma análise da sua carreira, ao interpretar a mesma personagem.


Leia também: Comic Con Portugal 2018: Painel de Dan Fogler

De Creed para The Punisher, o ator também revelou algumas curiosidades sobre este filme, nomeadamente sobre o facto de na época, as cenas de luta acontecerem na realidade, visto ser um hábito da indústria, e tendo sido algo que acabou por ser bastante duro a nível físico e não só.  Dolph falou igualmente dos processos e regimes de transformação, fazendo algumas comparações entre o passado e o presente: enquanto que antigamente o ator tinha de ser sujeitos a determinados regimes para obter uma aparência atlética exigindo muito do seu corpo e que acabou por resultar em algumas lesões, já atualmente esses regimes são mais leves e saudáveis, dando no final o mesmo resultado.


Leia também: Comic Con Portugal 2018: Painel de Dichen Lachman

No decorrer da conversa foram também referidas algumas diferenças de rodagem entre o antigamente e o presente. Segundo o ator, enquanto que atualmento a maior parte das gravações recorrem ao uso da tecnologia e do digital, exigindo uma menor presença dos atores em estúdio para o acompanhamento das filmagens, traduzindo-se com que assim os mesmos não conheçam tanto do filme e acabam por muitas das vezes no resultado final assistirem a cenas que não foram necessariamente gravadas por eles, já antigamente os atores eram obrigados a permanecer em todos os set’s de gravação, mesmo que não fosse a sua cena, havendo uma maior envolvência com a história do filme. Por fim, e provando uma vez mais a sua versatilidade, Dolph falou rapidamente sobre a sua pequena participação no videoclip dos Imagine Dragons, Believer, tendo afirmado que adorou a experiência.

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: