Séries

Ruby Rose junta-se ao elenco de «Orange is the New Black»

Orange is the New Black é uma série de sucesso do Netflix que tem abordado imensos assuntos sociais, especialmente em relação à identidade sexual das suas prisioneiras. De forma a dar continuidade a este tópico, foi confirmada uma adição de peso para a nova temporada.

Criada por Jenji Kohan, esta série é baseada no livro homónimo, escrito na primeira pessoa por Piper Kerman, relatando as suas experiências na prisão. A história apresenta então Piper (Taylor Schilling), após ter sido sentenciada a 15 meses de prisão por ter transportado uma mala com droga para ajudar Alex Vause (Laura Prepon), uma traficante de droga e sua antiga paixão, há dez anos atrás. Piper vai assim parar a uma prisão feminina e lidar com uma realidade totalmente diferente da sua vida abastada. Dentro da prisão, Piper vai conhecer muitas pessoas que lhe vão mostrar o melhor e o pior de viver numa prisão, entre as quais Miss Claudette (Michelle Hurst), Galina “Red” Reznikov (Kate Mulgrew), Tasha “Taystee” Jefferson (Danielle Brooks), Suzanne “Crazy Eyes” Warren (Uzo Aduba), Nicky Nichols (Natasha Lyonne), Sophia Burset (Laverne Cox), Dayanara “Daya” Diaz (Dascha Polanco) e Janae Watson (Vicky Jeudy). A série tem estado em destaque por quebrar imensos tabus e mostrar a sexualidade das suas protagonistas como uma característica das suas complexas personalidades, ao invés de fazer disso o foco da série (pode ler a análise a esta produção aqui)

Foi através da sua conta pessoal de Twitter que Ruby Rose anunciou a importância do seu papel na terceira temporada de Orange is the New Black. Ruby irá interpretar Stella Carlin e ter a atenção tanto de Piper como de Alex, o que poderá indicar um novo triângulo amoroso.

Ruby Rose é uma adição de peso ao elenco pois além de ser uma personalidade famosa, é um membro ativo da comunidade LGBT (Lesbian Gays Bissexual Trangender). A australiana de 28 anos é modelo, DJ, atriz, apresentadora, e promove muitas vezes o debate sobre a identidade sexual uma vez que não se identifica nem como mulher ou homem. Na sua curta intitulada Break Free, Ruby mostra como consegue fugir aos estereótipos e o seu vídeo, lançado em julho, já obteve mais de 2 milhões de visualizações.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados