A Dama de Ferro, como é mais conhecido em Portugal, mostra a todos os espetadores quem é, mas principalmente quem foi Margaret Thatcher. Uma mulher que venceu no mundo dos homens e que conseguiu conseguiu quebrar barreiras e lutar pelo que achava ser melhor. O papel de Margaret Thatcher não poderia ter sido entregue a outra pessoa, e Meryl Streep fez deste um dos papéis da sua vida.

Vi este filme logo a seguir a assistir à também biografia, mas desta vez de J. Edgar Hoover, e não pude evitar a comparação – abundam as prolepses e as analepses. Damos por nós a viajar no tempo. Mas se no filme sobre J.Edgar estes saltos se baseavam no modo como a história é contada, acho que neste filme serve para acentuar o estado de saúde  de Thatcher.

Tal como já referi não poderiam ter escolhido melhor atriz, e se não tivesse sido Meryl Streep a dar vida a Margaret Thatcher duvido que o filme estivesse tão bem conseguido. As cenas que interpreta com o marido já falecido, o ator Jim Broadbent mostra um desempenho fantástico da atriz que tem de lutar com a sua memória, e com o facto de ver o seu marido ali mas saber que ele já morreu. A mulher que foi outrora a figura mais poderosa da Grã-Bretanha vê-se agora num declínio total, e a caminhar para o estado senil, e o filme vai sendo contado pelas suas memórias.

Aquela que é considerada por muitos como a melhor atriz de todos os tempos viu a sua carreira consagrada com o terceiro Óscar da Academia, e levou este filme mais longe, porque do início ao fim percebemos que o filme é a perfomance de Meryl Streep. Margaret Thatcher teve uma vida muito mais completa do que é mostrado, e o argumento peca nesse aspecto. Meryl neste filme tem a presença mais forte que já vi, torna-se na autêntica Dama de Ferro. Meryl Streep conduz-nos através do filme, não haja dúvidas disso.

Em relação a pontos negativos é de salientar que as pessoas que iam à espera de uma biografia não é bem isso que encontram. O filme centra-se apenas nos últimos anos de Thatcher, é não no seu caminho até ao poder, e mesmo alguns episódios que esperava serem mais explorados, tal não aconteceu, como a despedida de Thatcher do 10 Downing Street.

Deixo o trailer a todos os leitores do Quinto Canal, e espero que apenas este minuto da prestação de Meryl Streep convença que o filme vale a pena:

 

 

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: