Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017
Quinto Canal

Só Séries: Final empolgante de Game of Thrones

Game of Thrones

Terminou há momentos a transmissão do último episódio da sétima temporada de Game of Thrones no canal Syfy. E se foram imensas as questões respondidas, são ainda mais as perguntas que ficam depois deste final.

THIS POST IS DARK AND FULL OF SPOILERS!!!!

Intitulado The Dragon and the Wolf, o episódio não foi felizmente lançado em lado nenhum antes do tempo e foram muito poucas as informações divulgadas sobre o mesmo. E foi de tal forma antecipado que provavelmente bateu mais algum recorde que algum outro episódio de Game of Thrones já detinha. Com uma duração maior do que o normal, a ansiedade da estreia deste episódio só conseguiu ser ultrapassada pela tristeza de que não sabemos quantos anos mais teremos que esperar pela oitava temporada.

A primeira parte do episódio teve um ritmo mais lento do que o resto temporada, relembrando as longas cenas de diálogos e olhares aos quais já estávamos habituados. Com o encontro – e reencontro – de várias personagens, deu ainda tempo para rir com alguns diálogos.

Resultado de imagem para clapping gifAquele momento em que a Daenerys chega e pede desculpa por estar atrasada, perante o olhar desafiante de Cersei

Esta lentidão de acontecimentos, que não aconteceu em mais nenhum episódio desta temporada, parecendo sempre uma luta contra o tempo, permitiu que uma das personagens mais intrigantes da série pudesse novamente dar cartas. Falo de Cersei – e da atuação excecional de Lena Heady – que apesar de ver à sua frente um White Walker, continua reticente onde apostar a localização do seu exército. E se a conversa com Tyrion parece quebrar um pouco o gelo no seu coração – foi um dos momentos mais emocionantes de toda a temporada – foi a cena com Jaime que realmente mostrou a mastermind que Cersei é.

Num diálogo novamente emocionante no qual Cersei ameaça a vida de Jaime, percebemos quais são as verdadeiras intenções da Mad Queen, que não vai permitir que nenhum soldado Lannister ajude na guerra contra os White Walkers mas sim recuperar o domínio de Westeros. Para isso conta com a ajuda do suposto cobarde Euron, que afinal não fugiu mas foi sim buscar o exército para a sua rainha.

The Starks of Winterfell

Enquanto que a qualidade dos atores e direção deste episódio de Game of Thrones permitiu que existisse novamente um genial jogo político, confesso que a minha atenção estava bem mais virada para norte, em Winterfell, onde duas irmãs se prometiam aniquilar uma à outra. Apesar de já suspeitar que seria tudo um jogo das duas – ambas cresceram ao ponto de brincar a jogos políticos – tive receio que o Littlefinger conseguisse de facto virar Sansa contra Arya. E quando finalmente Sansa decide chamar a sua irmã perante uma sala cheia de soldados, temi o pior. E passou-me tudo pela cabeça, especialmente o facto de Bran – que agora sabe de tudo sobre todos – nunca ter revelado a verdade.

MELHOR – CENA – DE – SEMPRE

Foi quando finalmente Sansa pronuncia as palavras “You stand accused of murder, you stand accused of treason. How do you answer these charges… Lord Baelish?” que eu percebi o que se estava a passar. E quase que gritei e lancei os foguetes porque foi simplesmente É-P-I-C-O! Como a própria Sansa confessou, ela aprende devagar mas aprende. E apesar de tudo Baelish foi um excelente professor de manipulação. Houve inclusive uma altura em que considerei que ela iria fazer de tudo para ser a Rainha do Norte mas ela não é mais aquela criança com os sonhos com final feliz. Ela sabe o seu lugar e sabe o poder que tem e que principalmente precisa de ter o apoio da família.

Gostava era de ter visto o momento em que Bran contou às irmãs sobre quem realmente traiu Ned Stark e como estas teriam reagido. Não obstante, Arya lançou novamente o seu smirk assassino e sem hesitar cortou a garganta a uma das personagens mais épicas de Game of Thrones.

O momento de redenção das irmãs – finalmente! – foi quando ambas estão a mirar o horizonte e partilham o quanto sentem a falta do pai. “When the snows fall and the white winds blow, the lone wolf dies but the pack survives” foi o reencontro esperado e a promessa que desde que elas mantenham o pack junto irão sobreviver.

Revelado o verdadeiro nome de Jon Snow

Se tal como eu não aguentam não saber das coisas – ou se simplesmente leram os livros – a revelação do parentesco de Jon Snow não foi qualquer surpresa. A teoria R (Rhaegar) + L (Lyanna) = J (Jon) era uma das mais consistentes e melhor defendidas de Game of Thrones. A última temporada acabou com a revelação que Jon era afinal sobrinho de Ned e não o seu filho bastardo. Era apenas uma questão de tempo para se revelar aos fãs da série que não gostam de spoilers quem era na verdade o pai. Contudo, essa revelação veio com ainda mais impacto do que eu estava à espera.

Em conversa com Samwell Tarly, acabado de chegar a Winterfell, Bran revelou o parentesco de Jon e que era importante ele saber disso. Samwell chocado com o que acabara de ouvir confessa que descobriu que um Maester tinha procedido ao cancelamento do casamento de Rhaegar com Elia Martell e que o tinha casado novamente. E Bran, numa das suas visões, acaba por confirmar o que já quase toda a gente sabia “He’s never been a bastard. He’s the heir to the Iron Throne”.

Say what?????

Esta revelação é feita de forma coerente com uma das cenas mais quentes – das poucas desta temporada – entre Jon e Daenerys. A química entre os atores e a direção que a história estava a tomar indicavam que este seria um cenário possível. E apesar de grande parte da internet estar a torcer pelos dois pombinhos, confesso que me mantive na retaguarda à espera que fosse feita a tal revelação. É que o casal maravilha é nada mais nada menos que tia e sobrinho e isso muda muita coisa – não para os Targaryen cujo incesto faz parte da sua história – mas para o jogo político que irá suceder a isso, uma vez que Jon é o legítimo herdeiro do Iron Throne e não Daenerys.

Quem é Aegon?

O momento crítico foi mesmo a revelação do nome de Jon – Aegon Targaryen. Para os menos informados sobre a matéria, Aegon foi o conquistador que criou Westeros como a conhecemos (para melhor perceberem a história consultem este link). Aegon é igualmente o nome do primeiro filho de Rhaegar – que na série está oficialmente morto mas nos livros não – e a escolha deste nome alia-se a outra teoria sobre o Príncipe Prometido (para mais informações consultem este link).

A Muralha caiu

O último episódio da sétima temporada de Game of Thrones acabou precisamente como já se estava à espera – a queda da Muralha. Mas se até agora era impensável os White Walkers viajarem ainda mais para sul, o último episódio no qual o Night King ressuscitou Viserion provou que era uma realidade cada vez mais próxima. Tormund e Beric estavam em Eastwatch quando o exército de White Walkers apareceu por entre as árvores. E se o pânico de ver aqueles milhares de mortos não era suficiente, o Night King surgiu dos céus a comandar Viserion. Este já não lança fogo mas sim chamas de gelo azuis e destruiu a Muralha permitindo a invasão do exército dos mortos.

viserion ice

Well, things just got complicated now…

As coisas não estão fáceis para Jon, Daenerys e companhia e são imensas as teorias sobre o que vai acontecer – e eu vou ler todas! A verdade é que o ritmo acelerado de toda a temporada levou a que muitos factos fossem apresentados de forma leviana e que alguns reencontros não tivessem sido bem abordados. O aspeto visual da série (principalmente as batalhas) foi o grande destaque desta temporada, deixando para trás a sua sucessão de jogos e twists, pelos quais Game of Thrones é conhecido. O último episódio foi brilhantemente construído para que a série voltasse a ser a sua essência.

Agora que o tabuleiro está pronto, as peças estão em movimento e já todos os jogadores fizeram a sua jogada inicial, resta saber quem irá fazer o xeque-mate… (what up LOTR reference!)

PARTILHAR

SOBRE O AUTOR

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve, desde cedo adquiri um enorme interesse por séries. Tento ver um pouco de tudo e apresentar aqui no Quinto Canal o que se passa no panorama televisivo.