só séries

Quem é que na sua adolescência não tinha uma série ou novela preferida, à qual não ficava somente viciado/a mas completamente absorvido/a naquele mundo? Além de Malhação (ai de quem da geração de 90 diga que nunca viu Malhação porque eu simplesmente não acredito), eu tinha um outro grande vício, uma vez por semana às terças-feiras (se não estou em erro) na RTP2: Roswell.

Além da sua história e género, que se enquadrava num estilo de drama juvenil de ficção científica, o que me marcou mesmo foi a música dos créditos iniciais. Here with Me da Dido foi o single do seu CD de 1999 (velhinho) e desde então que associo imediatamente a música à série. Este é o motivo que resolvi recordar esta produção esta semana pois ouvi esta música no rádio (inacreditável!) e recordei a minha adolescência, vidrada no ecrã da televisão a ver Roswell.

Roswell

Tal como o single, a série remonta também ao ano de 1999, sendo exibida no nosso país a partir de 2001. Criada e produzida por Jason Katims, a série era baseada na saga literária Roswell High de Melinda Metz e foi exibida no canal The WB. A história incide sobre os rumores da famosa Área 51 e da queda de um OVNI em Roswell em 1947. Os protagonistas eram Max (Jason Behr), Isabel (Katherine Heigl) e Michael (Brendan Fehr), que eram híbridos, isto é, a sua forma resultava de uma mistura de ADN alienígena com ADN humano. Eles chegaram a Roswell nessa famosa queda mas permaneceram numas incubadoras até estarem totalmente preparados para a atmosfera terrestre. Toda a ação da história tem início quando Max salva Liz (Shiri Appleby), acidentalmente atingida por uma bala, acabando por revelar o seu segredo. A par das intrigas amorosas entre os protagonistas, aos quais se juntam também Maria (Majandra Delfino), Alex (Colin Hanks), Kyle (Nick Wechsler) e Tess (Emilie de Ravin), estes jovens deparam-se com a possibilidade de o segredo da sua existência estar a ser descoberto, à medida que procuram entender a dimensão dos seus poderes. Protegidos pelo Xerife Jim Valenti (William Sadler), pai de Kyle, os jovens amigos enfrentaram não só ameaças humanas como extraterrestres.

A história por si só aproxima-se imenso de um drama juvenil que acabaria por maçar por ter a fórmula: rapaz gosta de rapariga que gosta desse rapaz, eles não podem ficar juntos mas amam-se profundamente, etc. E esta situação repercutiu-se nas audiências, que eram baixas para o que era pretendido. Eis então que os produtores decidiram apimentar um pouco a coisa e dar uma nova abordagem de ficção científica e mais ação. Olhando para trás vejo que era uma história de amor pirosa, como tantas outras da minha juventude, mas que tinha sempre o fator de se aproximar de um amor fantástico, de uma história de outro mundo.

Recordo-me também de achar muito bons os efeitos visuais usados na altura. Apesar de amadores quando comparados com o que existe agora, é de louvar que tenha existido uma grande preocupação em estar na vanguarda na altura e de proporcionar bons efeitos que trouxeram mais público, aficionados por histórias de ficção científica.

roswell2

É importante também realçar que Roswell serviu de impulso na carreira para muitos dos atores que nela participaram. Quase todos os protagonistas continuaram a sua atividade na televisão e são até caras bem conhecidas do público: Jason Behr, Brandan Fehr e Majandra Delfino participaram em alguns filmes após o término da série; Katherine Heigl ficou famosa pela interpretação de Izzie em Grey’s Anatomy; Shiri Appleby faz participações regulares em algumas séries (a última foi Chicago Fire); Colin Hanks, filho do famoso ator Tom Hanks, participa em filmes e séries, tendo estado presente na sexta temporada de Dexter como Travis Marshall; Nick Wechsler interpreta Jack em Revenge e Emilie de Ravin participou em Lost e recentemente fez parte do elenco fixo de Once Upon a Time.

Cancelada na sua terceira temporada, Roswell teve um grande sucesso entre as camadas mais jovens, o que não se refletiu na audiências que obteve, que eram baixas fruto também da forte concorrência de Buffy, The Vampire Slayer. Contudo, e considerando o panorama da altura, acho que Roswell é um marco nas séries juvenis de ficção científica, representando uma geração. Nos fóruns, os fãs pedem que seja feita uma quarta temporada para a conclusão da história. Mas que melhor conclusão seria do que a partida para uma nova aventura, incerta e arriscada para a qual os protagonistas se encaminharam no final?

Assistam aqui ao vídeo promocional do primeiro episódio

Procurei as intros das três temporadas mas o resultado obtido não foi o esperado. Os próximos vídeos correspondem às intros da 1ª e 3ª temporada, respetivamente, cuja qualidadade (infelizmente) não é a melhor

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados