«Got a secret / Can you keep it? / Swear this one you’ll save / Better lock it, in your pocket / Taking this one to the grave / If I show you then I know you / Won’t tell what I said / ‘Cause two can keep a secret / If one of them is dead»

Este trecho corresponde à música que acompanha o genérico de Pretty Little Liars (Pequenas Mentirosas em português) e incide na capacidade que as pessoas têm de guardar um segredo. Segredos é não só o mote desta produção como é o elemento comum em todos os episódios.

Baseada num livro, com o mesmo nome, da autora Sara Shepard, esta série estreou em 2010 no canal ABC e desde então tem feito um enorme sucesso tendo chegado ao nosso país em 2011, exibida atualmente pelo canal AXN White. A história conta as aventuras de quatro amigas que se reaproximam com a confirmação morte de uma amiga em comum – Alison (Sasha Pieterse) – que estava desaparecida. Este acontecimento muda para sempre as suas vidas pois muitos dos segredos que guardavam entre si (e com Alison principalmente) tornam-se em armas de chantagem feita por uma misteriosa personagem conhecida apenas por «A». Spencer (Troian Bellisario), Aria (Lucy Hale), Emily (Shay Mitchell) e Hanna (Ashley Benson) (por ordem da esquerda para a direita na imagem) iniciam então uma procura pela verdadeira identidade de «A», que no seu entender levará a identificar quem matou Alison, enquanto lidam com os problemas comuns da adolescência, procurando manter alguma equilíbrio nas suas relações afetivas e amorosas.

Descrita como uma adaptação muito idêntica à série Donas de Casa Desesperadas consolidou bastante bem a sua originalidade e conquistou muitos fãs. E para tal acontecer foi preciso conjugar muitos fatores e elementos cruciais que permitissem chamar a atenção dos espectadores. Comecemos pelo elenco, muito pouco conhecido, excluindo alguns atores que representam os pais das jovens, mas bem selecionado no que toca aos padrões de beleza dos adolescentes. O que nem sempre significa boas performances, algo que foi melhorando com o passar dos anos. Temos de seguida as temáticas abordadas na série. Esta produção procura aproximar-se dos jovens ao abordar os temas reais, do dia-a-dia, tais como amizade, amor, divórcio, traição, monoparentalismo, ausência parental, homossexualidade, a primeira vez, relações alunos-professores, entre muitos outros. Por último, e mais importante, o mistério todo que envolve a personagem «A» e o fato de não haver uma estagnação da história. Pretty Little Liars é viciante! No final de cada episódio existe sempre um acontecimento que muda a ordem dos acontecimentos e toda a perceção que estávamos a ter da história. Há sempre reviravoltas interessantes e importantes no que toca à descoberta da identidade da personagem misteriosa, sempre escondida debaixo de um capuz. E toda a atmosfera que rodeia estas amigas emana terror. Este é um dos pontos fundamentais da série pois por vezes tem-se a noção que estamos a ver uma série de terror psicológico, sentimento esse adquirido pelas inúmeras chantagens que as amigas sofrem. Os produtores utilizam muitas associações a filmes de terror para precisamente aumentar ainda mais a tensão vivida pelo espectador.

No decorrer da história, à medida que os segredos do grupo vão sendo revelados outros aparecem. Quando um segredo é muito negro fica sempre a questão em quem confiar, em quem contar para aliviar o peso de cima e principalmente em como não tornar esse segredo do conhecimento público. E quantos mais segredos uma pessoa partilha com outra mais poder dá a essa pessoa. E no final de cada episódio fica a questão: será que realmente conhecemos alguém?

Pretty Little Liars tem então muitos argumentos de sucesso para garantir a sua continuidade, desde que não caia na exaustão de demorar muito tempo a revelar toda a verdade por detrás do desaparecimento de Alison. Sem dúvida, a não perder.

Shiuuuu… Conseguem guardar um segredo?

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: