Rubricas Só Séries

Só Séries: As aventuras dos famosos mosqueteiros em «The Musketeers»

só séries

Apesar de nunca ter lido a obra The Three Musketeers de Alexandre Dumas, cresci a ver o Dartacão (quem é que na sua infância nunca viu o Dartacão?) e desde cedo aprendi um pouco desta história. E como não poderia deixar de ser, tenho acompanhado algumas produções que adaptaram a história original. The Musketeers é a mais recente e sem dúvida que merece a vossa atenção.

Criada por Adrian Hodges para o canal BBC1, numa produção da BBC America com a BBC Worldwide, The Musketeers foi filmada em vários locais europeus, tais como Doksany, Křivoklát, Terezín, Kroměříž, Slavkov, Kutná Hora e Praga, o que lhe dá um contexto mais real em relação à época que retrata. Situada em Paris do século XVII, D’Artagnan (Luke Pasqualino), na procura de vingança, alia-se aos mosqueteiros Athos (Tom Burke), Aramis (Santiago Cabrera) e Porthos (Howard Charles) para ter sucesso na sua missão e posteriormente defende a causa dos mosqueteiros, procurando juntar-se aos guarda-costas do rei Louis XIII (Ryan Gage). Este confia cegamente no ambicioso Cardeal Richelieu (Peter Capaldi), que conta com a ajuda de Milady (Maimie McCoy) nos seus esquemas pela obtenção de mais poder.

the musketeers

A história não segue à risca o que é apresentado na obra e contém certas mudanças que dão um ar mais fresco e renovado à mesma. Não deixa de ser no entanto uma das melhores adaptações recentes do famoso livro de Dumas. Vamos conhecendo aos poucos o contexto e o passado dos protagonistas e alguns dos pré conceitos que criamos são destruídos quando descobrimos as razões por detrás dos seus comportamentos.

Em relação ao elenco tenho que confessar que não consigo gostar do protagonista. Acho que o ator não tem o carisma necessário para dar vida a D’Artagnan, o que faz com que a sua presença seja apagada perante as prestações dos outros atores. Em oposição, os atores escolhidos para representarem os três mosqueteiros são perfeitos para os seus papéis, sendo capazes de apresentar não só cenas cómicas como também cenas dramáticas. Peter Capaldi, que interpreta o Cardeal, faz uma performance espetacular e tem toda a aura de vilão da história.

the musketeers

O grande problema das séries históricas é a capacidade de criar o devido contexto envolvente da época. Em The Musketeers esse problema praticamente não existe porque como já referi, a série foi gravada em vários locais europeus, que ajudados pelo excelente cenário montado, dão a ideia que regressamos ao século XVII. As próprias roupas e adereços estão muito bem escolhidos e apresentados. A BBC fez um excelente trabalho nesta série pois os efeitos visuais existentes são poucos e estão bem aplicados, o que dá ainda mais crédito na criação do contexto físico da série.

O que mais gosto de ver em The Musketeers são as inúmeras cenas de lutas de espadas e perseguições velozes. As lutas além de estarem muito bem coreografadas são apresentadas com planos excelentes, em que o movimento da câmara nunca está parado, dando sempre a ideia de continuidade da ação. As cores utilizadas (desde o muito brilhante às mais escuras) aliadas à grande realização da mesma, possibilitam a apresentação de planos excelentes e cuidadosamente detalhados, que elevam esta produção a outro patamar. Por outro lado, são praticamente inexistentes as cenas de sexo (tema muitas vezes demasiado abordado neste tipo de produções) e a linguagem utilizada não contém vocabulário ofensivo.

Se gostam da história dos famosos mosqueteiros e são fãs de séries históricas, The Musketeers tem que estar na vossa lista de séries a ver. Além de incessantes lutas de espadas, tem ainda uma boa dose de humor negro e aventuras sem igual.

E só porque é sempre bom relembrar:

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados