Quinta Melodia Rubricas

Quinta Melodia: Destino – Eurovisão 2019. E agora?

Depois de Portugal ter recebido pela primeira vez o grande Eurovision Song Contest, chegou a vez de o festival rumar a Israel, após a vitória do país na edição deste ano. Contudo, e com os acontecimentos dos últimos dias, a pergunta que se coloca é: e agora?

Deixando de lado o mau resultado que Portugal conquistou na edição deste ano do festival, sem dúvida que o orgulho em o nosso país ter realizado pela primeira vez o Eurovision Song Contest continua a falar mais alto. Numa edição onde correu tudo na perfeição (pelo menos no que foi mostrado), onde a RTP esteve de parabéns pelo fantástico trabalho realizado nos últimos meses, as atenções centram-se agora em Israel, país vencedor da edição deste ano e que irá por isso receber o evento em 2019. E se é verdade que ainda falta um ano para a grande festa musical, a polémica já está instalada.


Leia também: «Eurovision Song Contest 2018»: E o vencedor é… ISRAEL

Logo nos momentos iniciais após a  sua vitória, com a canção Toy, que rapidamente Netta decidiu afirmar que o ESC 2019 seria realizado em Jerusalém. Embora esta cidade israelita já tenha recebido por duas vezes o festival, a verdade é que o conflito israelo-palestiniano está mais intenso do que nunca na zona da Faixa de Gaza, e as guerras que têm marcado a atualidade internacional dos últimos dias não abonam nada a favor sobre esta decisão que, de forma oficial, ainda não foi confirmada pela organização da Eurovisão.

Por isso mesmo, e prevendo-se que as próximas semanas sejam de grande tensão política e que só têm tendência a piorar, já houve países a apelarem diretamente ao boicote na participação no festival, tal como a Irlanda e a Islândia, este último que num abaixo assinado com menos de 24 horas somou logo mais de 13 mil assinaturas contra a realização do certame em Israel.

.

.

A verdade é que, se há países contra, há outros que rapidamente se apressaram a marcar presença na edição do próximo ano, e assim continuar a festa da Eurovisão, tal como foi o caso de Bulgária, Finlândia, Suécia ou ainda a Albânia, que já abriu inclusive os castings para eleger o próximo representante do país no festival.  Em festa foi também recebida Netta quando chegou a Israel,  como seria de esperar,dando um pequeno concerto em Tel Aviv para mais de 20 mil pessoas, e com o seu Toy a fazer sucesso nas plataformas digitais de todo o mundo.

Esse sucesso chegou também a Portugal que, apesar do mau resultado no Eurovision Song Contest 2018, tal como já foi referido, fez com que a música nos últimos dias conquistasse alguns dos mais importantes tops mundiais nos variados serviços de streaming e não só. No Youtube o vídeo de O Jardim já soma mais de 1 milhão de visualizações, no top do Spotify atingiu o Top 30 viral a nível mundial, tendo também conquistado já o Top 5 do iTunes nacional.

Com um misto de emoções agridoces, sem dúvida que a pergunta que se coloca é: E agora? Qual será o destino da Eurovisão 2019? Uma resposta que será no decorrer dos próximos meses.

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: