K Filme Rubricas

K Filme: Bons Livros, Excelentes Filmes

Bons livros, excelentes filmes

Falo-vos hoje de um dos fenómenos mais controversos a serem discutidos com um cinéfilo – Bons Livros, Excelentes Filmes! na lista em baixo estão alguns títulos que merecem a vossa atenção.

Isto é daquelas coisas que só pode correr uma de duas formas: ou corre muito bem e é tão bom (atrevo-me a dizer, melhor que o livro); ou o que o acontece na grande maioria dos casos, o filme é um completo desastre e os fãs do livro ficam eternamente destroçados. No artigo de hoje Bons Livros, Excelentes Filmes apresento-vos uma listagem na qual os filmes conseguiram alcançar (e ultrapassar) a qualidade dos livros.

Havendo centenas de exemplos e outras centenas ainda para vir, vou ramificar isto por secções, excluindo adaptações de bandas desenhadas e sagas que obviamente pertencem nesta categoria como Lord of The Rings, Harry Potter, As Crônicas de Nárnia ou Hunger Games, de modo a facilitar a escolha das obras que irei aqui expender.

Nos últimos anos a adaptação de livros para a 7ª arte tem sido bastante recorrente mas nem todos os casos são dignos de um lugar ao sol. Ainda assim há grandes e belos exemplos que se ainda não viram ou leram, aconselho-vos a fazê-lo com a promessa que não se vão arrepender. Então aqui vai uma lista de Bons Livros, Excelentes Filmes.

Gone With The Wind

O livro, lançado em 1936, escrito por Margaret Mitchel, conta a história de Scarlett O’Hara e o seu amor tórrido pelo marido da sua prima, Ashley Wilkes e a luta por este amor. Tudo isto tem como pano de fundo a Guerra Civil dos Estados Unidos da América e da reconstrução do país, contada na perspectiva dos sulistas brancos. O filme foi adaptado brilhantemente no ano de 1939, realizado por Victor Fleming.

The GodFather

Hoje em dia considerado um dos melhores filmes de todos os tempos, The Godfather foi originalmente um livro do autor Mario Puzo, lançado em 1969. Em 1972 foi realizado o filme pelo grande Francis Ford Coppola. Considero que este seja uma das melhores adaptações cinematográficas e teve um impacto tão grande que muitos não sabem da existência do livro. Com uma banda sonora lindíssima e um elenco de luxo, é ainda hoje uma obra prima da 7ª arte.

The Help

The Help foi o romance de estreia da autora Kathryn Stockett, retratando a vida de duas empregadas domésticas – Aibilleen e Minny. A narrativa do livro é tripartida e a história é contada por três personagens simultaneamente, dando ao livro uma dinâmica diferente.

O filme foi lançado em 2011, protagonizado por Emma Stone, Viola Davis e Octavia Spencer. É um drama que trata o racismo nas casas em que estas mulheres trabalhavam, pouco antes da existência dos Direitos Cívis nos EUA. Este filme tem também uma das cenas que mais gostei de ver no grande ecrã e deixo-a aqui em baixo para verem ou reverem.

The Shining

Não preciso dizer muito relativamente a esta obra. Um livro genial e um filme genial! Aqui Stephen King andou de mãos dadas com Stanley Kubrick. Apesar de algumas diferenças significativas do livro para o filme, a transformação foi excecional e a protagonização de Jack Nicholson não poderia ter sido melhor.

via GIPHY

Memoirs of a Geisha

Vi este filme com 10 anos de idade, muito antes de ter lido o livro e talvez por essa razão tenha gostado mais do filme do que do livro. O filme marcou-me imenso, pela positiva e pela negativa, sendo que o vi muito nova. Algumas cenas podem ser algo brutais para uma criança mas como sempre gostei da cultura asiática a minha mãe achou que seria um bom filme para vermos juntas. E foi, apesar de me ter pesado durante algum tempo.


Leia também:K Filme: Os 5 Melhores Filmes Originais da Netflix

As obras contam a história de Chiyo Sakamoto, que é vendida a uma casa de gueixas (okiya) pela sua família, ela embarca numa viagem à procura do sentido da vida que tem e do amor. É uma história primorosa, tanto lida como vista.

Fight Club

Não posso falar sobre isto!

The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy

O livro é o primeiro de uma série de cinco livros com o mesmo nome, escrito em 1979 por Douglas Adams. Foi inspirado por uma série de rádio do próprio autor. O livro é em si uma aventura engraçada, mas o filme é muito mais que isso. É dos mais importantes na ficção científica, um hino na comunidade geek e um filme que nos dá a resposta das respostas.

A Clockwork Orange

Uma sátira à sociedade inglesa, à violência, ao abuso de poder, é sem dúvida um bom livro que deu um excelente filme.

Não é de todo para estômagos fracos, como a maioria dos trabalhos de Stanley Kubrick. Revolucionou o mundo da 7ª arte e tornou-se uma obra obrigatória no repertório de qualquer cinéfilo. Repleto de cultura, uma sociedade distópica mas não distante, numa mistura de sentimentos, onde nos dá uma banda sonora clássica e, nos entretantos, uma violência à moda antiga.

O vídeo abaixo contém imagens que podem ferir as suscetibilidades dos leitores

One Flew Over The Cuckoo’s Nest

Escrito em 1962 e lançado em filme em 1975, Voando Sobre Um Ninho de Cucos venceu Óscares em todas as cinco categorias principais, seis Globos de Ouro e seis BAFTA.

Relatando a história de McMurphy, um homem que após ser preso faz-se passar por louco de forma a ser colocado num hospital psiquiátrico para escapar aos trabalhos forçados que a prisão lhe impunha. Mais um brilhante filme, com uma brilhante protagonização de Jack Nicholson. Uma história que faz parte da minha biblioteca cinematográfica há mais anos que qualquer outro e uma das grandes heranças culturais que o meu pai me passou.

The Silence Of The Lambs

Silence Of The Lambs foi um livro que deu pano para mangas! Diz-se que era suposto apenas ser uma história sobre uma agente do FBI (Jodie Foster) que para melhor compreender e capturar um serial killer – “Buffalo Bill” – serve-se de um sociopata em prisão perpétua – Hannibal Lecter.

A personagem de Hannibal teve tanto impacto no filme que foram feitas sequelas, uma prequela, e uma série de televisão. Anthony Hopkins teve uma prestação ilustremente desconcertante o que lhe garantiu o óscar de Melhor Ator em 1992. O filme contou com cinco Óscares na totalidade e ganhou o seu lugar no National Film Registry.

I Am Legend

Um título partido para um homem partido. Este filme fez jus à sua origem literária para lá do necessário. A protagonização de Will Smith foi linda no suspense pós-apocalíptico.

O livro que inspirou o filme foi a terceira adaptação do escritor Richard Matheson. Este passa-se em 2009 depois de um erro científico, em que a tentativa de curar o cancro deu muito para o torto. Como uma apaixonada por distopias, ambiente pós-apocalípticos e caninos, esta obra está na minha lista de favoritos e carrega com ela uma das cenas mais tristes de sempre, não só do cinema mas de sempre, sabem do que estou a falar…

American Psycho

Quero terminar com um livro polémico escrito por Bret Easton Ellis em 1991 e que se transformou num filme também polémico em 1999. Protagonizado por Christian Bale, este filme de terror é sobre Patrick Bateman, um jovem rico e charmoso. Para gerir o stress de Wall Street é um serial killer que vagueia livremente a cidade de Nova York à procura da sua próxima vítima, tendo o privilégio, a conformidade e a riqueza como álibi contínuo.

Considero que isto seja uma hipérbole associativa àquilo que acontece com as classes altas da sociedade moderna, o poder de tudo fazer e nada que os delate.

Deixo-vos com os conselhos de beleza de um serial killer.

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: