Numa gala totalmente dedicada aos Beatles, o início do Ídolos deste domingo comemorou igualmente a passagem da seleção nacional aos quartos de final do Euro 2012. Ao som do medley All You Need Is Love e Can’t Buy Me Love, os 8 finalistas deram um «cheirinho» ao que os telespetadores poderiam ver nesta noite.

Preparado para mais uma análise à quinta temporada do Ídolos? Se a resposta é afirmativa, aperte o cinto, e fique a par de todas as prestações dos finalistas do concurso da SIC em mais um Ídolos em Análise!

[divide style=”2″]

Teresa Queirós

Abriu as atuações dos concorrentes numa noite cheia de emoção. Interpretou uma versão mais roqueira do tema Come Together dos Beatles. Esta foi uma prestação empolgante de Teresa Queirós, que conseguiu encher o palco com o seu talento extraordinário.

A música interpretada já é de si forte e marcante o que tornou ainda mais completa a performance da concorrente. «Conseguiste convocar-nos para a música. Tenho de te dar os parabéns pela tua forma de estar aqui esta noite.», foram estas as palavras de Bárbara Guimarães para caracterizar a sua prestação

Catarina Almada

Let it Be, foi uma balada muito bem cantada e interpretada por Catarina Almada que, apesar de algumas oscilações vocais, se conseguiu manter forte no palco do Ídolos. Mostrou na noite de hoje o poder e a sonoridade da sua voz. O  júri acabou por não partilhar a mesma opinião.

Calma e bonita são adjetivos que caracterizam na perfeição a interpretação que fez de Let it Be.

«Gostaria que tivesses uma interpretação mais contida. Embora não tenhas cantado mal faltou-te perceber o tema» foi o comentário de Manuel Moura dos Santos.

André Cruz

Cantou Don’t Let Me Down ao som de uma guitarra que envergava ao peito. Tal como noutros momentos, André Cruz demonstrou a sua versatilidade. Apesar do rumor que o associa a Manuel Moura dos Santos, a verdade é que o jovem cantor provou mais uma vez que merece estar na competição do Ídolos. Ritmado e confiante, mostrou ao público presente no estúdio e aos telespetadores de casa o seu talento.

«A guitarra prejudicou-te. Não devias ter tocado guitarra. Apesar disso, aproxima-te mais ao rock. Estiveste muito bem», disse Pedro Abrunhosa. Por sua vez, Bárbara Guimarães preferiu salientar a atitude de André Cruz durante a sua atuação: «Sinceramente, não desiludiste. Estiveste muito bem. Estás-nos a habituar a isto.»

Margarida Carriço

Depois de na semana passada ter tido um percalço na música portuguesa que cantou (enganou-se na letra da canção de Sérgio Godinho), demonstrou vontade em fazer mais e melhor na gala deste domingo do talent-show da SIC. Ao dar a voz a Hey Jude, a finalista mostrou a confiança que faltou à sua anterior prestação. Com uma presença interessante e afinada, protagonizou um interessante momento na noite em que Portugal se qualificou para os quartos de final do Euro 2012.

«Gostei de te ouvir cantar. Penso que deves resfriar um bocado o teu entusiasmo», comentou Manuel Moura dos Santos. Bárbara Guimarães acrescentou o seguinte: «Esta música que tu escolheste é absolutamente extraordinária. Aqui, hoje, para ti, foi aquele dia que estavas a precisar, depois do que aconteceu na semana passada. Por isso, parabéns!

Mariana Domigues

Deu sentimento a White My Guitar Gently Weeps, mas não apreciei a sua atuação. Talvez por este não ser dos meus temas preferidos dos Beatles, talvez por esta ser uma canção demasiado calma. Não cantou mal, mas também não se destacou em relação às atuações dos seus colegas. Ficou um pouco à quem das expetativas.

«Queria dar-te os parabéns pela mulher fatal que hoje apresentaste. És muito bonita. Continuas a demonstrar uma excelente cantora em ti. Foi uma interpretação brilhante e comovedora», confessou Pedro Abrunhosa. Já Manuel Moura dos Santos reforçou a opinião do músico português: «Eu adoro esta música. Estiveste extraordinária. Não estava nada à espera da abordagem a este tema. Parabéns!»

Diogo Piçarra

Numa balada conhecida por muitos de nós, Diogo Piçarra voltou a captar a atenção dos que o escutaram. Yesterday, foi este o tema que cantou e, penso eu, não poderia ter escolhido melhor. Afinal, a canção adequou-se à sua voz, dando-lhe uma maior sonoridade e sentimento. Concentrado, mereceu uma nota alta com a sua prestação na noite deste domingo. «Que bonito!», brincou João Manzarra.

O primeiro a avaliar esta performance foi Pedro Abrunhosa: «Fizeste uma bonita interpretação, absolutamente comovedora. Ao fazeres uma atuação simples, eficaz, acompanhada pelos guitarristas, conseguiste mostrar que com pouco se pode fazer muito.» Apesar de Manuel Moura dos Santos não ter gostado do momento, Bárbara Guimarães reforçou a opinião do músico que já lançou êxitos como Quem Me Leva os Meus Fantasmas ou Momento: «Tiveste faro para escolher esta música. Parabéns! O teu registo é intimista e esta simplicidade que mostraste aqui tocou-me imenso.»

Inês Herédia

Sem dúvida que o tema que interpretou refletiu a sua personalidade. Animada e cheia de energia, cantou e dançou Twist and Shout. Demonstrou originalidade e uma capacidade de comunicação exímia. Esteve de parabéns também pela sua entrega total ao palco do Ídolos

«O tema não tem nada de especial. Foste divertida e soubeste entreter as pessoas. Parabéns», disse Manuel Moura dos Santos. Bárbara Guimarães destacou a sua teatralidade, e o facto de a jovem ao cantar um tema conseguir dar-lhe a originalidade necessária para captar a atenção dos seus fãs.

João Santos

Foi o último finalista a pisar o palco do concurso do terceiro canal. Com a ajuda da banda do Ídolos, não precisou de mais Help para demonstrar o seu talento. Afinado e com uma presença diferente das galas anteriores, esteve bem. Não foi dos melhores da noite, mas gostei de o ouvir neste tema dos Beatles.

«João, em primeiro lugar, os óculos ficam-te bem», brincou Pedro Abrunhosa. Por outro lado o cantor acrescentou ainda o seguinte: «Tu hoje encarnaste bem a personalidade dos Beatles. Estiveste muito bem. Foi, para mim, e talvez, a tua melhor prestação desde o início do programa.» Manuel Moura dos Santos afirmou que este tema era a cara do finalista e, por isso, deu-lhe os parabéns pela escolha. «Para mim, que adoro os Beatles, este foi o melhor momento da noite. Tu és um “granda” músico», concluiu o presidente do júri.

[divide style=”2″]

Terminadas as atuações e encerradas as votações, chegou a altura de os portugueses darem o seu juízo depois de uma gala bastante especial. Com menos enganos e mais talento, a noite deste domingo da SIC provou que os finalistas da quinta temporada do Ídolos têm capacidades para irem mais longe. Assim sendo, eis os que receberam menos votos por parte dos telespetadores:

Catarina Almada
Teresa Queirós

Mesmo assim, Catarina Almada foi a concorrente menos votada e, por isso, foi expulsa.

É caso para dizer: para a semana há mais!

Até lá! 

 

Artigos Relacionados