Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017
Quinto Canal

Fora do Quinto #4: A boa música nunca passa de moda

O Quinto Canal tem uma nova rubrica, dedicado exclusivamente à sua opinião, mas não só! O Fora do Quinto terá como objetivo dar asas à sua imaginação e dar-lhe espaço para comentar um assunto do momento, um tema da atualidade… o que quiser.

Seja através do anonimato ou em nome próprio, o Fora do Quinto estará aqui todas as sextas para dar a conhecer a opinião dos nossos leitores, mas também a dos nossos colaboradores, com imparcialidade e sem medo, de forma direta e sem rodeios. Está descontente com alguma situação? Quer sugerir alguma ideia? Dedicar um texto a alguém? Este espaço a partir de agora é exclusivamente seu, e está ao seu alcance através de um único clique.

Hoje o nosso espaço de opinião dá destaque à música, provando que quando a mesma é boa, fica sempre presente na memória e nunca passa de moda. O artigo é da autoria do André Kanas.

Mesmo quem não é apreciador de música sabe que esta está sempre presente no seu dia-a-dia, seja através da televisão, na rua, ou até mesmo no trabalho. E a música já nos acompanha há centenas de anos e nunca passa de moda, mesmo quando pensamos que nunca mais vamos ouvir determinada música pelo facto de já ter dado que tinha a dar, como se costuma dizer.

A realidade é que isso não é verdade, pois quando uma música é boa nunca passa de moda. Uns arranjos musicais, uma melodia diferente, e é o suficiente para que um êxito do anos 80 se torne um verdadeiro hit em 2015. Não acredita? Então veja os seguintes exemplos:

  • Ain’t Nobody: um êxito de 1983 de Rufus e Chaka Khan é neste momento uma das músicas mais ouvidas nas rádios pela mão do remix de Felix Jaehn, apresentando assim uma nova batida mais fresca e atual.
  • Show Me Love: estrondoso sucesso em 1990 nas pistas de dança graças a Robin S, recebeu uma nova vida traduzindo-se num novo êxito em 2009 com Steve Angello e Laidback Luke, e apenas seis anos depois Sam Feldt, com uma versão mais relaxante, volta a trazer este hit às luzes da ribalta.
  • Sexual Healing: um ritmo slow original de Marvin Gaye, lançado em 1982. Apesar de o remix ter sido lançado em 2013, Kygo é o responsável por nestes últimos meses ter recuperado este sucesso adaptado agora às pistas de dança.
  • Sugar: Se neste momento esta é uma das músicas mais ouvidas na noite e não só, é graças ao produtor e DJ Robin Schulz, mas não nos podemos esquecer da versão original de 2003 pertence a Baby Bash, que foi igualmente um êxito nessa altura.

A lista podia continuar pois além destes quatro exemplos existem outras tantos e que vão fazendo as delícias dos amantes de música ao longo dos anos. Mas, tal como comecei este texto, isto só prova que a boa música nunca passa de moda.

Participe também no Fora do Quinto!

Envie-nos o seu texto para o e-mail [email protected] e veja o seu texto publicado no nosso site, com os devidos créditos.

Até para a semana.

PARTILHAR

SOBRE O AUTOR

No mundo da blogosfera desde 2007, sempre fui um admirador do mundo da televisão e não só, integrando a equipa do Quinto Canal 2013, assumindo o cargo de administrador desde 2014. Sou igualmente um apaixonado por música tendo já realizado as mais variadas coberturas musicais.