Quarta-feira, 14 de Fevereiro de 2018
Quinto Canal

Especial Esqueceram-se de Mim – Não se Esqueçam Deles!

esqueceram-se 2

O ano está a acabar e como tal não podíamos aqui deixar de mencionar, ainda que de forma singela, aqueles que partiram no decorrer deste ano. Alguns mais conhecidos do que outros, mais acarinhados ou não, o certo é que fizeram o seu percurso e de uma forma ou de outra contribuíram para o enriquecimento de cada um de nós.

Assim, ao contrário do que normalmente sucedeu ao longo de todos os sábados de 2012, este último Esqueceram-se de Mim! é dedicado aos nomes do panorama televisivo e artístico nacional que, infelizmente, faleceram no decorrer deste ano.

Margarida Marante

Margarida Marante – Um nome incontornável do jornalismo nacional e que ainda muito tinha para dar e mostrar ao país. Associada sempre à SIC, onde teve alguns dos pontos altos da sua carreira, morreu na véspera da comemoração do 20º aniversário da estação, a 5 de Outubro, vítima de um ataque cardíaco. A jornalista era descrita por muitos como «excelente profissional, assertiva, com um estilo marcante, uma referência».

Carla Lupi

Carla Lupi – A atriz, que lutava há dois anos contra um cancro dos pulmões, sucumbiu à doença no último dia do mês de Julho. Mãe de Sara e Diogo Norte, foi casada com o também ator Vítor Norte. Afastada do pequeno ecrã desde há alguns anos, a atriz estava fragilizada física e emocionalmente devido às sessões de quimioterapia e à prisão da filha, que se envolveu em esquemas de tráfico de drogas. Com várias novelas e séries no currículo, o último trabalho onde pôde ser vista foi em Chiquititas, na SIC.

José Hermano Saraiva

José Hermano Saraiva – Um dos nomes mais marcantes do panorama cultural nacional. Conhecido como o Príncipe dos Comunicadores, ficou mais conhecido pelos portugueses por ter sido Ministro da Educação e conduzir inúmeros programas na RTP, levando até aos portugueses um pouco mais da sua história. Criou bastante polémica pelo seu lado de Historiador, já que foi bastante criticado o modo em como narrava os fatos, sendo posta em causa a sua visão da história nacional. Foi ainda professor, advogado, director e escritor. Morreu a 20 de Julho aos 92 anos.

Bruno Simões

Bruno Simões – O ator, que ficou conhecido por vários papéis na comédia, faleceu precocemente vítima de um ataque cardíaco. O seu último projecto em televisão foi a série Hotel Cinco Estrelas, da RTP, cuja exibição ainda não foi feita. Dos trabalhos onde pôde ser visto, foi em Os Malucos do Riso onde ganhou mais destaque, bem como em Morangos com Açúcar. Tinha 41 anos.

Bernardo Sassetti

Bernardo Sassetti – O pianista e compositor faleceu precocemente, aos 41 anos, quando se encontrava a tirar fotografias numa falésia na zona de Cascais. Da sua obra, com incidência no jazz, constam muitos temas para cinema, vários trabalhos discográficos e composições sublimes. Distinguido várias vezes pelo seu talento, era um nome conhecido e respeitado no mundo da música. Os seus últimos trabalhos foram a participação no disco Mútuo Consentimento, de Sérgio Godinho e 3 Pianos, ao lado de Mário Laginha e Pedro Burmester.

Miguel Portas

Miguel Portas – Nome inquestionável no mundo da política, foi eurodeputado e um dos fundadores do Bloco de Esquerda. Irmão de Paulo Portas e filho de Helena Sacadura Cabral, faleceu em Abril vítima de um cancro no pulmão. Economista e jornalista, desde sempre se considerou activista contra a ditadura. Foi autor de vários livros, fundador do semanário e da revista Vida Mundial, bem como cronista em alguns jornais nacionais. O seu último trabalho foi na Antena 1, onde mantinha uma crónica semanal.

Estas foram as personalidades que partiram em 2012. Na impossibilidade de as podermos voltar a ver em novos projetos, fica aqui prestada uma pequena homenagem, agradecendo o contributo que deram ao panorama televisivo ou artístico nacional.

PARTILHAR

SOBRE O AUTOR

Licenciado em Educação Social pela Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Leiria, desde cedo apostou na internet e na divulgação de tudo o que passava no pequeno e grande ecrã. Depois de três anos à frente do Por Outro Olhar surgiu a hipótese de melhorar a oferta aos leitores a nível de conteúdos e com isto surgiu o Quinto Canal, onde se encontra atualmente.