Em Foco Rubricas

Em Foco: O fim do ciclo «A Tua Cara Não Me É Estranha»

Em Foco

Termina hoje a quarta temporada de A Tua Cara Não Me É Estranha. Depois de várias imitações, de concorrentes que provaram ser muito mais do que aquilo que até então os portugueses tinham pensado, e de divertidas interpretações dos mais diversos cantores, o concurso conduzido por Cristina Ferreira e Manuel Luís Goucha despede-se dos telespetadores.

Após o sucesso alcançado nas primeiras edições, o formato diz adeus envolto em alguma polémica. Afinal, a estação de Queluz de Baixo preteriu o programa à estreia de Big Brother VIP por, aparentemente, serem necessários para o canal resultados superiores. A verdade é que A Tua Cara Não Me É Estranha passou a ter um concorrente à altura, leia-se Vale Tudo, e os números jamais foram os mesmos.

a tua cara não me é estranha

O mal estar gerou-se entre o grupo de jurados e o dos concorrentes. Tendo em conta que a TVI decidiu antecipar o final do concurso, muitos foram os que mostraram indignação por serem substituídos por um reality show como o Big Brother, que pouco acrescenta à televisão portuguesa. António Sala foi um deles, afirmando à revista TV Guia o seguinte: «Tenho muita pena que um projeto tão transversal, tão interessante e familiar seja trocado por um Big Brother VIP. Eu seria sempre espetador deste programa, fosse em que canal fosse, e não sou espetador do Big Brother. Não aprendo nada com aquilo!»

Os próprios participantes demonstraram desagrado precisamente pelo facto da produtora se ter comprometido com um determinado número de galas e de o mesmo ter sido reduzido à última da hora. Para evitar críticas e um mau ambiente, a Endemol assegurou o pagamento dos programas para os quais havia contratado Diana Monteiro, Francisco Menezes, Inês Santos, João Didelet, Nicolau Breyner, Ricardo Sá, Ruth Marlene e Wanda Stuart.

Mesmo assim, a polémica foi instalada pelas mais diversas declarações dos mesmos à comunicação social. Independentemente de tudo, ninguém gosta de ver o seu talento substituído por um outro programa que possa garantir à estação mais publicidade audiências.

Big Brother VIP

Depois de tanto sucesso, de tantos elogios, de tanto talento, a verdade é que também um formato se desgasta. A Tua Cara Não Me É Estranha começou por ser um formato vencedor, mesmo sabendo que se tratava de uma compilação de outros projetos, com resultados bastante elevados que tornavam a estação de Queluz de Baixo líder incontestável no horário nobre dos domingos à noite. Agora, e com a estreia de Big Brother VIP, a TVI quer não só alcançar melhores números nos serões de fim de semana, como igualmente durante os dias úteis, com a transmissão dos diários.

Será que as audiências irão compensar o fim deste ciclo de A Tua Cara Não Me É Estranha? Até que ponto Splash conseguirá ser um adversário suficientemente competitivo para travar o sucesso do reality show da TVI?

Perguntas que muito brevemente terão as suas respostas.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados