A semana que passou foi recheada de novidades televisivas. Sem dúvida alguma que a vitória da RTP pelo festival Optimus Alive foi uma delas. Quem diria que, depois de uma emissão tão bem conseguida para o Rock In Rio por parte da SIC Radical, a Everything is New iria preferir a estação do Estado para assegurar a transmissão de um dos maiores eventos de música do país?

Segundo um comunicado de imprensa, este era já um desejo do primeiro canal desde há alguns anos que vem, em 2012, concretizar-se. Com uma aposta clara no late night e, de certa forma, em dar uma nova roupagem e função ao Top +, será que a estratégia idealizada vai resultar? Veremos!

[divide style=”2″]

Por outro lado, é importante destacar as declarações de Luís Jardim sobre o facto de ajudar ou não Luciana Abreu a seguir uma carreira internacional. Depois de tantas polémicas com a cantora, nomeadamente em relação ao seu trabalho com Tozé Brito, o presidente do júri de A Tua Cara Não Me É Estranha revelou esta semana que, afinal, não é assim tão fácil tornar a eterna Floribella no novo sucesso musical do momento. Luís Jardim confessou à revista Vidas o seguinte:

É um processo complicado. Primeiro fazem-se as maquetas do trabalho e depois é preciso haver interesse das editoras. É a editora que tem de chamá-la.

Depois de tantas esperanças criadas, e de defender a vencedora da segunda série do concurso de imitações da TVI, será que o madeirense se arrependeu?

Ainda na TVI, é importante referir o novo programa dos sábados à tarde que vai juntar Marisa Cruz, João Paulo Rodrigues, Cátia Palhinha e Pedro Alves. Esperemos que o conteúdo não seja mais do mesmo, e que consiga criar alguma boa disposição para as famílias portuguesas, já que os fins de semana tendem a ser repletos de repetições de filmes.

Desta forma, poderemos ver brevemente a mulher de João Pinto a agarrar um outro desafio e a ser recompensada pela estação de Queluz de Baixo pela sua paciência; João Paulo Rodrigues a ser apontado como uma nova estrela do canal da Media Capital; e Cátia Palhinha a fazer rir os portugueses, depois de os ter marcado com a participação na Casa dos Segredos. Quanto a Pedro Alves não terá, inicialmente, um destaque tão forte, participando apenas em alguns sketches humorísticos.

O que virá daqui? Não Há Bela sem João está quase a chegar!

[divide style=”2″]

Na SIC, Júlia Pinheiro demonstrou a sua intenção em colocar no horário nobre da SIC três novelas portuguesas. Depois de várias críticas às privadas por apostarem demasiado em ficção, não será melhor repensar esta ideia? A verdade é que tanto a SIC como a TVI já preenchem  o período que se segue aos noticiários com novelas, sejam em língua portuguesa ou brasileira, disfarçando por outro lado a grelha de programação com conteúdos que também façam rir os portugueses.

E que tal um novo concurso, uma série policial, um talk-show que marque a diferença? Porque não arriscar? Os tempos não estão para isso, mas não seria interessante surpreender os telespetadores? Já está na hora de isso acontecer!

[divide style=”2″]

Por fim, não esquecer o lançamento do livro que muita tinta fará correr na imprensa cor-de-rosa. Filomena Vieira, mãe de Angélico Vieira, fez questão de o escrever como forma de homenagem àquele que foi um dos cantores com mais sucesso entre os jovens no nosso país.

Sofreu um acidente de viação grave no dia 25 de junho de 2011 que o levou à morte. Depois de o primeiro álbum póstumo e do inicio da preparação do segundo, surge Nunca te Esquecerei, um livro emocionante que dá a conhecer aos olhos de uma mãe, como é perder o seu único filho.

Foi apresentado na passada sexta-feira no Coliseu dos Recreios. Rita Pereira, a sua ex-namorada, esteve sempre ao lado de Filomena e acabou por ler alguns excertos da obra dada a fragilidade emocional em que se encontrava a progenitora do cantor.

«Sandro, estou a sobreviver e não é justo, nem mereço. Apetece-me fazer tudo com enorme rapidez, a fim de num curto espaço de tempo nos podermos encontrar», foram estas algumas das palavras ditas por Filomena no decorrer da cerimónia de apresentação. Rita Pereira manteve-se sempre no silêncio relativamente a como tem vivido a dor e assim vai permanecer: «Os meus sentimentos ficam para mim», disse.

Até para a semana!

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: