Audiência Média Audiências Rubricas

Audiência Média (Último): “Somos Portugal” põe “Portugal em Festa”

Audiência Média

A vida é feita de ciclos e a Audiência Média termina hoje o seu. Seja bem-vindo à quinquagésima primeira e também a última  edição da sua rubrica de audiências. Depois de cinquenta edições publicadas no Quinto Canal chegou a hora de esta se retirar para dar lugar a uma renovada e fresca rubrica que terá inicio já na próxima semana. Muitas novidades estão reservadas. Despedidas à parte ainda temos tempo para uma análise da primeira semana do mês de julho que se mostrou fraca no que a audiências diz respeito. Hoje vamo-nos debruçar sobre os programas populares do domingo à tarde. É caso para dizer que Somos Portugal põe Portugal em Festa.

[divider]

Passaram dois anos desde a estreia de Somos Portugal na TVI com Cristina Ferreira a entrar em direto desde a praia de Albufeira, no Algarve, para festejar a chegada do Verão. Aí ainda o formato se resumia à época de maior calor. No entanto, logo a estação entendeu que esta seria uma boa forma de cativar público e de acumular boas receitas. Pouco a pouco o programa foi alcançando o seu espaço e logo assegurou o seu público fixo o que achou a alcançar a liderança de forma definitiva. A SIC, este ano, viu a necessidade de criar concorrência direta e assim decidiu criar Portugal em Festa. De conteúdo muito próximo ao da TVI, este leva a festa a diferentes pontos do país.

Somos Portugal

As audiências, apesar de tudo, refletem aquilo que já se esperava: uma esmagadora vitória de Somos Portugal. No passado domingo, dia 30 de junho, o programa da TVI registou uma quebra nos resultados, mantendo-se ainda assim no frente com 8,2% de rating e 26,3% de share o que equivale a 779 mil telespetadores. Por sua vez, Portugal em Festa, ficou-se pela metade com 4% de rating e 12,8% de share o que signfica cerca de 380 mil telespetadores que acompanharam toda a emissão. Números mais do que esperados. Os espetadores não conhecem e optam por um programa que já conhecem e com o qual tem um elo de ligação já consistente. Os profissionais de Carnaxide já o esperavam e consideram que as audiências não são importantes… mas são. Certo está que a estreia deste novo formato levou a quebra dos números do programa do quarto canal, o que reflete alguma insegurança, mas nao é suficiente para garantir uma liderança confortável ou uma concorrência perigosa para aquele que é o vencedor.

Os entendidos lançam críticas ao conteúdo deste tipo de formatos. As estações parecem manter bem longe ditas opiniões. O dinheiro que chega através das chamadas telefónicas chega e sobra para as despesas correntes deste tipo de produção. Sobra e muito. Facto que agrada e conforta as administrações. Aí não vale qualidade, vale sim a quantidade. Promovem assim a venda de Portugal e da música portuguesa.

[divider]

Durante este ano foi um gosto ter estado consigo. Informá-lo e apresentar-lhe as minhas diferentes opiniões sobre a forma como as estações de debruçam a certos formatos e como tratam alguns programas presentes nas suas programações diárias. Umas mais fáceis, outras mais difíceis, mas sempre com gosto e com o dever de obrigação. Fica a promessa de que o Quinto Canal continuará a discutir e a apresentar os resultados audiométricos. São importantes e por isso devem ser destacados. Conte connosco porque nós contamos consigo!

Até breve!

Artigos Relacionados

Siga o Quinto Canal nas redes sociais: