Geral Séries Só Séries

Especial Quinto Canal – Revista do Ano 2016: Séries

Na última semana de 2016 o Quinto Canal traz até si mais uma Revista do Ano onde iremos recordar os melhores momentos das nossas áreas em destaque.

 

As séries televisivas nacionais e internacionais sempre tiveram um enorme foco no nosso site e é uma das áreas mais procuradas pelos nossos seguidores. Neste artigo iremos falar de produções, atores e cenas que marcaram o panorama televisivo este ano.

É imperativo começar este artigo a falar da plataforma online Netflix que veio mudar a forma como se via séries. A possibilidade de poder ter em tão pouco tempo uma temporada completa de uma série mudou não só rotinas como quebrou a longa espera de uma semana por um novo episódio. Ao contrário, agora espera-se em média cerca de um ano por uma nova temporada. Mas tirando isso, a Netflix revolucionou o panorama televisivo e deu maior ênfase ao conteúdo online. Prova disso são as inúmeras produções originais – tanto séries como documentários – que a plataforma disponibilizou este ano. Love, The Crown, Chelsea Does, Marseille, Beat Bugs, Cooked, Flaked, Perfect Bones, The Ranch, Bloodline, Stranger Things, Easy, Luke Cage, são apenas alguns dos nomes mais sonantes do seu programa deste ano.

Leia também: Netflix chega agora a todo o mundo

A Netflix já nos tinha conquistado com vários títulos originais mas continua a surpreender, principalmente pela qualidade inegável de muitas das suas produções em série. O destaque deste ano vai sem dúvida para Stranger Things, que conquistou milhões de fãs em menos de um dia. Aconselhamos que leiam o nosso artigo que explica o porquê desta série se ter tornado tão popular.

[youtube id=”aTjmiwXRyXs” width=”620″ height=”360″]

Também não podemos deixar de falar Orange is the New Black, que apesar de já ser uma série regular e está a tornar-se a mais longa da Netflix, deixou os fãs em lágrimas no último episódio. A morte de uma personagem é sempre um momento de choque, especialmente quando nada o faria prever. Poussey (Samira Wiley) foi uma personagem que encantou os fãs desde o primeiro episódio e a sua morte foi bastante controversa. A verdade é que a mensagem que a série pretendeu transmitir fez-se ouvir e esse momento tornou-se num dos mais icónicos de 2016.

[youtube id=”sVEDcPjTiek” width=”620″ height=”360″]

Leia também: Vital Signs: Apple entra no mundo das séries

Quem não fica atrás da Netflix é o canal HBO que apesar de ter Game of Thrones como cabeça de cartaz, deixou a sua marca no panorama televisivo deste ano com Westworld. Com um elenco de luxo, esta série primou não só pela sua qualidade visual mas principalmente pelo roteiro, repleto de twists que deixaram os espectadores sempre à espera do próximo episódio. Apesar de ter sido uma produção excecionalmente cara, a verdade é que Westworld vale cada cêntimo investido e deixa-nos constantemente a reflectir naquilo que vimos.

[youtube id=”ewa9IXUFdMc” width=”620″ height=”360″]

Os fãs de Game of Thrones é que não receberam boas notícias este ano. Apesar de Jon Snow ainda estar vivo e de a teoria R+L=J estar praticamente confirmada, a verdade é que a série caminha a passos largos para o seu fim, tendo já ultrapassado em grande parte a história dos livros. Esta temporada foi repleta de momentos únicos e os fãs ficam sempre a pedir mais. Contudo, a próxima temporada além de mais curta vai demorar mais tempo a chegar à televisão. De qualquer forma vale sempre a pena recordar aquele que foi um dos momentos mais épicos do final da sexta temporada:

[youtube id=”mUJBTaAyEXE” width=”620″ height=”360″]

Leia também: Só Séries: Uma nova oportunidade para Shadowhunters

2016 marcou também um momento televisivo há muito antecipado. Com a compra por parte da The CW de Supergirl, a verdade é que o canal pode finalmente investir na expansão do universo da DC. Se no cinema as coisas não têm corrido tão bem a Batman, Superman e companhia, a verdade é que na televisão os super-heróis têm tido um grande destaque. Arrow, apesar de altos e baixos, ainda continua como a principal série do canal mas Flash, DC’s Legends of Tomorrow e Supergirl não lhe ficam atrás. E num evento especial de quatro episódios (ou mais 3 e 1/4), foi possível juntar grande parte dos heróis mais famosos deste canal. Os vários episódios tiveram uma excelente receção e foram recheados de momentos divertidos.

[youtube id=”CS01oqEYQwo” width=”620″ height=”360″]

Outra série que anos após ano continua na ribalta é The Walking Dead. Os zombies não são mais a principal preocupação de Rick e dos seus amigos. Negan e o seu precioso bastão de basebol Lucille vieram para causar estragos e a espera por quem seriam as suas principais vítimas tornou-se longa demais. A verdade é que apesar de previsível, a reação dos fãs foi muito negativa e a série chegou mesmo a ter as audiências mais baixas de sempre nos episódios posteriores.

[youtube id=”gGMYku6gwUY” width=”620″ height=”360″]

Leia também: Só Séries: Aventuras épicas em The Shannara Chronicles

Não podemos também deixar de lado How to Get Away With Murder, que tal como os títulos anteriores, não é uma série nova mas continua a dar muito que falar. Viola Davis continua imbatível no seu papel e rouba toda a atenção cada vez que está em cena. Contudo, a série teve principal destaque por ter ido mais além do habitual e ter morto uma das suas personagens principais. O último episódio exibido foi de cortar a respiração até ao final e nada faria prever que seria aquele desfecho. Resta agora descobrir quais os eventos que levaram àquele fim. E que a qualidade da série continue sempre excelente.

[youtube id=”sE5eUYqyLZ8″ width=”620″ height=”360″]

A surpresa deste ano vai mesmo para This Is Us, uma série dramática da qual muito pouco se falou antes da estreia mas que deixou rendidos milhões de fãs. A série aborda a história de um casal e dos seus três filhos, cuja história é contada no presente com flashbacks que contrabalançam muito do que se passa na atualidade. O roteiro está muito bem escrito e a série apela em todos os episódios ao lado mais emotivo dos fãs.

[youtube id=”HIDnVI1Kbh0″ width=”620″ height=”360″]

Leia também: 30 temporadas confirmadas e um novo recorde para The Simpsons

Não se poderia terminar este artigo sem fazer referência a uma nova tendência online que mostra que uma série vai mais além do que apenas aquela hora em que é exibida. A morte de Lexa (Alycia Debnam-Carey), uma personagem em The 100 que ganhou um estatuto de protagonista da noite para o dia, foi um dos momentos mais emblemáticos em todo o panorama televisivo. A controversa cena causou grande indignação nos fãs da série e principalmente nos fãs da comunidade LGBT que começaram um movimento online a pedir melhor representação televisiva. É que grande parte das personagens LGBT de várias séries acabam por ter fins trágicos, o que despoletou uma imensa revolta nos fãs e uma série de campanhas online contra essas mesmas produções televisivas.

[youtube id=”zfrWl1YziQ4″ width=”620″ height=”360″]

Para concluir a Revista do Ano, resta-nos falar de alguns cancelamentos. Foram várias as produções que terminaram este ano e foram anunciados os finais de tantas outras. The Vampire Diaries chegará ao fim já no próximo ano, assim como Teen Wolf, duas séries que apesar de uma grande base de fãs, não conseguem mais combater as fracas audiências que têm tido. Orphan Black também chegará ao fim brevemente e é grande a expetativa em relação aos eventos futuros. Contudo, os fãs já estão preparados e sabem que estas histórias serão as finais.

Tal sorte não tiveram os fãs de Penny Dreadful, que após os intensos momentos finais do último episódio ficaram a saber que este tinha sido o último da sua história. É de lamentar quando uma série com tamanha qualidade perde no jogo das audiências. No ano passado, só Hannibal tinha deixado esta sensação de insatisfação.

Na vossa opinião, qual foi o momento ou séries que mais vos marcou? Deixem nos comentários as vossas sugestões 😉

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados