Cinema

Quinto Canal: Revista do Ano 2014 – Cinema

Em 2014, o cinema esteve em grande, tanto a nível nacional como a nível mundial. Foram muitos os filmes que passaram pelas nossas salas de cinema todas as semanas e, ao contrário de muitos anos, havia sempre alguma estreia de interesse para descobrir. Contam-se 363 filmes estreados em 2014 em Portugal, o que equivale a quase um filme por dia. Num ano em que tanto o cinema independente como o cinema nacional estiveram em destaque pelas melhores razões, o Quinto Canal dá-lhe a conhecer nesta edição da Revista do Ano, o que de melhor se passou no mundo da sétima arte.

Como já tem sido habitual, o ano começou com as estreias de filmes nomeados aos Óscares. Foi o caso de 12 Anos Escravo de Steve McQueen, uma história em que a esperança triunfa sobre o medo e a opressão, do fantástico filme de Martin Scorsese que conta a história verídica do corrector de bolsa Jordan Belfort, O Lobo de Wall Street e dos filmes Golpada Americana e O Clube de Dallas. A acompanhar estes grandes filmes, as distribuídoras optaram por filmes com menor potencial como Eu, Frankenstein que conta uma versão alternativa da história conhecida por todos. Antes da grande cerimónia que premeia o melhor do cinema, houve também tempo para a estreia do filme Uma História de Amor de Spike Jonze que conta com Joaquin Phoenix no papel principal e para a estreia dos filmes Filomena, Um Quente Agosto e Nebraska.

12 Anos Escravo

Na cerimónia dos óscares, apresentada por Ellen DeGeneres, estiveram em destaque 12 Anos Escravo (Melhor Filme e Melhor Actriz Secundária), Blue Jasmine (Melhor Actriz Principal), O Clube de Dallas (Melhor Actor Principal e Melhor Actor Secundário) e Gravidade (Melhor Realizador), havendo tempo ainda para bater um recorde do twitter com uma slefie que correu o mundo durante a noite.

Selfie da cerimónia dos Óscares

Portugal e o mundo descobriram no início do ano, o mais recente filme do realizador Lars Von Trier, Nimfomaníaca, um épico sexual dividido em 2 partes que, combinadas, resultam em mais de 4 horas de conteúdo explícito e de uma história incapaz de deixar o espetador indiferente.

Ninfomaníaca, de Lars Von Trier

Estreou também no início do ano, o muito aguardado O Filme Lego que, apesar das críticas por parte dos portugueses por apenas estar disponível em Versão Dobrada, teve um enorme sucesso tanto a nível de bilheteira como de críticas. Um filme que acabou por demonstrar o desagrado dos Portugueses relativamente às decisões recentes das distribuidoras de deixarem de parte a Versão Original de filmes de animação.

O Filme Lego

Em Março, os Espartanos lutaram de novo contra o imenso exército de Xerxes em 300: O Início de um Império e a Marvel triunfou com a estreia da sequela do herói mais americano de Os Vingadores, Capitão América: O Soldado do Inverno, um dos filmes da segunda fase do universo cinematográfico que trouxe maiores desenvolvimentos para a grande história que tem vindo a ser contada desde Homem de Ferro.

Capitão América: O Soldado do Inverno

O mundo voultou à selva com o filme de animação Rio 2 e conheceu a história de Tris Prior em Divergente, a adaptação do primeiro livro de Veronica Roth. Russel Crowe foi Noé numa versão da história contada pelo grande realizador Darren Aronofsky que ficou àquem do esperado. Wes Anderson esteve em grande em 2014 com um dos filmes mais interessantes e engraçados do ano, Grand Budapest Hotel, que conta com um elenco de luxo e uma história inesperada.

Grand Budapest Hotel

O Homem-Aranha regressou às salas de cinema para defrontar Electro e para dar início à história dos Seis Sinistros e os Marretas regressaram com novas músicas e a história de um perigoso sapo, demasiado parecido com Cocas. Scarlett Johansson conquistou o apoio da crítica em Debaixo da Pele, um filme de ficção científica que conta a visão de um extraterrestre sobre o nosso mundo.

Debaixo da Pele

O mundo teve a oportunidade de assistir ao regresso do grande e imponente monstro Godzilla numa visão mais negra e empolgante que teve um enorme sucesso. O passado e o presente estiveram em jogo em X-MEN:Dias de um Futuro Esquecido e Tom Cruise esteve preso num ciclo infinito em No Limite do Amanhã (Vive. Morre. Repete.) na adaptação do livro All You Need is Kill. Angelina Jolie foi protagonista de uma versão alternativa da história A Bela Adormecida contada do ponto de vista da bruxa Maléfica e houve tempo ainda para uma história de amor vampiresca em Só os Amantes Sobrevivem.

No Limite do Amanhã

Pessoas de todo o mundo viveram com emoção a adaptação do livro de John Green, A Culpa é das Estrelas com Shailene Woodley e Ansel Elgort nos papéis principais de uma história de amor jovem. Tom Hardy fez uma performance fantástica no filme  Locke que lhe pode valer uma nomeação para os Óscares e Michael Bay bateu recordes de bilheteira com o quarto filme da saga Transformers.

A Culpa é das Estrelas

Jenko e Schmidt regressam a acção, desta vez para encontrar o fornecedor de droga de uma universidade em Agentes Universitários e Cesar e os restantes macacos preparam-se para uma guerra contra a humanidade em Planeta dos Macacos: A Revolta. Chris Evans que esteve em destaque com a sequela de Capitão América, foi também o protagonista de uma história única e intensa passada num comboio que protege o que resta da humanidade depois do início de uma nova era glaciar em Snowpiercer: Expresso do Amanhã.

Planeta dos Macacos: A Revolta

O Verão de 2014 acabou por ser dominado pela Marvel, com o divertido e há muito aguardado Guardiões da Galáxia que, revelou o grande talento de Chris Pratt e demonstrou o grande poder e versatilidade da Marvel relativamente ao seu universo cinematográfico e por Luc Besson que, com Scarlett Johansson a desafiar a capacidade do homem utilizar mais do que 10% do seu cérebro em Lucy, conquista o lugar de filme mais visto do ano em Portugal. O mundo regressou também à cidade do Pecado com Sin City: Mulher Fatal em que uma mulher perigosa prepara-se para causar grandes problemas às personagens conhecidas da primeira adaptação deste universo de Frank Miller. Ao mesmo tempo, João Botelho deu-nos a sua versão de Os Maias num filme que demonstra todo o potencial do cinema português e António Pedro Vasconselos mostrou o seu talento e dedicação na bonita história de Os Gatos não têm Vertigens.

Lucy

David Fincher realizou uma das melhores adaptações cinematográficas do ano que, é considerada por muitos como um dos filmes ano, Em Parte Incerta, que conta a história de Amy Dune, uma mulher desaparecida e de Nick Dune, o marido desesperado por encontrá-la. Rosamund Pike vê neste filme uma das melhores performances da sua carreira. Num ramo mais divertido e alternativo, Michael Fassbender arrasa com o filme musical Frank, ao interpretar um cantor fora do vulgar.

Em Parte Incerta

No mundo do terror, o MOTELx e a ALAMBIQUE trouxeram ao país um dos filmes mais brilhantes do género dos últimos anos, O Senhor Babadook e foi também conhecida uma história invulgar de esperança e coragem que revela o que há de melhor e pior no Brasil em Lixo. O filme conta com os conhecidos Martin Sheen e Rooney Mara e percorre algum dos temas mais controversos da actualidade brasileira. Das mãos do visionário Christopher Nolan, chegou por fim o filme Interstellar que, com uma história complexa e que requer alguma capacidade de compreensão por parte do espetador, acabou por dividir críticos e audiência pelo mundo fora. Uns consideram brilhante e outros um desastre… Um filme que marca pelas fantásticas sequências de efeitos visuais e por uma história de amor familiar. Por outro lado, Jake Gyllenhaal viu este ano uma das melhores performances da sua carreira em Nightcrawler: Repórter na Noite, onde interpreta um estranho homem que se torna obececado em filmar crimes e acidentes e se torna um perito no mundo dos repórteres freelancers.

Interstellar

Jennifer Lawrence dominou o mês de Novembro com dois filmes a estrearem em simultâneo e entre os quais se destaca a primeira parte da conclusão da saga The Hinger Games em que Katniss se prepara em conjunto com Alma Coin e os representantes do Distrito 13 para uma ofensiva final contra o Capitólio. A fechar o mês, Portugal teve a oportunidade de assistir àquele que será provavelmente o filme do ano, realizado por Richard Linklater durante 12 anos e que conta a história de Mason dos 6 aos 18 anos em Boyhood-Momentos de uma Vida.

Boyhood: Momentos de uma Vida

O ano termina com a estreia do terceiro e último capítulo da saga O Hobbit que marca assim um ponto final nas viagens pela Terra-Média de Peter Jackson, com o mais recente filme de David Cronenberg, Mapas para as Estrelas e com toda a polémica do filme The Interview de James Franco e Seth Rogen.

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Num ano em que Portugal viu menos espectadores nas salas, face a problemas como a crise económica e como a pirataria, os filmes em cartaz revelaram maior qualidade. Em 2014, foram muitos os filmes marcantes e confirmou-se a tendência de uma melhoria progressiva na qualidade das histórias apresentadas. As cerimónias de prémios são cada vez mais renhidas e em Portugal, verifica-se uma tendência dos espectadores em apoiarem os filmes feitos por cá. Termina assim um grande ano para o mundo do cinema!

Esta terça-feira, a Revista do Ano regressa com o melhor do mundo da música.

DEIXE O SEU GOSTO E PARTILHE:

Artigos Relacionados