Segunda-feira, 23 de Abril de 2018
Quinto Canal

Especial Quinto Canal – Revista do Ano 2017: Cinema

O ano está quase a chegar ao fim, e por isso mesmo hoje a nossa Revista do Ano faz uma análise aos principais destaques do cinema ao longo de 2017.

Estamos na última semana do ano e por isso mesmo o Quinto Canal traz até si a já tradicional Revista do Ano, com os acontecimentos mais marcantes de 2017. Deixamos desde já a informação que a nossa iniciativa tem como base recordar os principais destaques publicados no nosso site ao longo do ano, e que mereceram uma maior atenção por parte dos nossos leitores. Depois das Séries, o destaque de hoje vai para o Cinema.

Como é tradicional, as primeiras semanas de cada ano são sempre reservadas aos Oscars, os mais importantes prémios da sétima arte em todo o mundo, cujo evento move milhões de fãs. E porque uma boa cerimónia tem de contar com alguma polémica à mistura, em relação à edição deste ano tão cedo ninguém esquecerá o erro crasso cometido quando, no anúncio do vencedor de Melhor Filme, foi feita uma troca entre La La Land e Moonligh, este último o verdadeiro vencedor da categoria.

.

.

Foi também nos primeiros meses do ano, mais concretamente em março, que os espetadores puderam finalmente ver o resultado final do aguardo Beauty And The Beast, o filme da Disney que recriou a famosa história de animação, mas com personagens reais. O filme foi um sucesso, com mais de 1 bilião de dólares conquistados em receita de bilheteira, com mais de 500 milhões obtidos só nos Estados Unidos. Também The Fate Of The Furious, o oitavo filme da saga Fast And Furious, foi outra das surpresas do ano, pois só no seu fim-de-semana de estreia conquistou a impressionante quantia de 532 milhões de dólares em receita de bilheteira, sendo o maior recorde de sempre desde que há igualmente registos, deixando para trás Star Wars: Despertar da Força que, em 2015, conseguiu 529 milhões de dólares.

.

.

Além de filmes inéditos, 2017 foi também um ano marcado pela confirmação do regresso de grandes sucessos cinematográfico. No que toca à Disney vamos contar oficialmente em 2018 com novos filmes de Toy Story e ainda The Incredibles, que conta já com trailer revelado.  Também houve tempo para a confirmação da sequela do musical Mamma Mia, que estreia igualmente em 2018, teremos novo The Predator também no próximo ano, ou ainda poderemos contar com novas aventuras do universo Jurassic Park ou Cloverfield. Tudo isto recordamos já em 2018.

Se no artigo especial dedicado às séries houve forte destaque para o que de melhor (e pior) era feito na Netflix, também no mundo da sétima arte o serviço online espalha a sua magia e criatividade, contando no elenco dos seus filmes com atores bem conhecidos do grande público, tais como Angelina Jolie, Brad Pitt ou Will Smith. First They Kill My Father, Mute, Ours Soul At Night, Bright, War MachineThe Meyerowitz Stories, e Okja são apenas alguns dos produtos lançados pela Netflix ao longo de 2017, onde também damos o devido destaque a The Killer, filme protagonizado pelo nosso português Diogo Morgado.

.

.

Por falar em português, por cá também tivemos um ano positivo no mundo do cinema, com grandes reconhecimentos internacionais. Destacamos o lançamento de Delírio em Las Vedras, o último filme protagonizado por Nuno Melo antes da sua morte, a curta portuguesa Cidade Pequena venceu o Festival de Cinema de Berlim, ou ainda outro dos grandes destaques e que nos deixa cheios de orgulho foi a conquista de Nuno Lopes na categoria de Melhor Ator no Festival de Veneza em 2016, graças ao filme São Jorge, que estreou este ano. Foi também com esse filme que a Academia de Cinema Portuguesa decidiu concorrer às conhecidas cerimónias Oscars e Goya em 2018. A Floresta das Almas Perdidas foi outros dos filmes que, apesar de não ter sido reconhecido por cá, teve o devido valor além fronteiras.

Em jeito de finalização desta Revista do Ano, festejamos os 20 anos de lançamento do aclamado Titanic, que foi visto pela primeira vez em 19 de dezembro de 1997: o filme tem até ao momento a segunda maior história de bilheteira no cinema mundial, superior a 2 biliões de dólares, e ganhou uma versão especial em 3D que foi exibida nos Estados Unidos no âmbito das suas comemorações.

.

.

PARTILHAR

SOBRE O AUTOR

No mundo da blogosfera desde 2007, sempre fui um admirador do mundo da televisão e não só, integrando a equipa do Quinto Canal 2013, assumindo o cargo de administrador desde 2014. Sou igualmente um apaixonado por música tendo já realizado as mais variadas coberturas musicais.